Conecte-se agora

Geral

ADR Araranguá sedia Encontro do Comitê Cientifico-Educativo do Projeto Geoparque

Publicado

em

Foi realizado na sede da Agência de Desenvolvimento Regional (ADR) de Araranguá nesta terça-feira, 12, mais um encontro de trabalho do Comitê Cientifico e Educativo do Projeto Geoparque Caminhos dos Cânions do Sul, para elaboração do Plano de Ação 2018/2019.

O Plano de Ação contempla projetos de pesquisa científicos, que estão em execução ou que serão executados pelos membros do Comitê, entre eles: Geoconservação e Gestão Costeira em Torres/RS; elaboração de um artigo científico sobre o Período Quaternário no território do Geoparque; elaboração de um Plano Integrado de Gestão do Risco de Desastres; a criação de um Museu de Geociências com roteiro geoeducativo em Jacinto Machado; a elaboração de um Guia de Geologia e Geomorfologia do Território Geoparque; um Curso de Capacitação de Geologia e Geomorfologia do Geoparque (7ª edição será ministrada em Morro Grande no segundo semestre de 2018); a elaboração de um guia de pontos históricos e culturais; implementação de curso de capacitação para confecção de maquetes topográficas; a realização em 2019 de um Seminário de divulgação da produção científica do Comitê; a produção de um artigo sobre o processo de governança para a construção da candidatura do projeto de geoparque, para publicação na literatura nacional e internacional; além de projetos que foram submetidos a editais, como o TSGA Geoparque Cânions do Sul e Prêmio Loreal para mulheres na Ciência referente ao roteiro geoecológico no território.

"

Segundo a coordenadora do Comitê na ADR Araranguá, Sung Chen Lin, o Comitê Científico-educativo é formado por especialistas e pesquisadores que atuam nas disciplinas de Geologia, Geografia, Biologia, História, Arqueologia, Museologia, Turismo, Educação, dentre outras.

Ela lembra que dentre os objetivos da atuação deste Comitê estão propor, elaborar, cooperar e garantir a implementação de ações educativas no âmbito do Projeto Geoparque; disseminar conhecimento sobre temas relacionados à paisagem geológica, meio ambiente e desenvolvimento sustentável, e principalmente, promover estudos científicos voltados a proteção dos valores geológicos, naturais, culturais e desenvolvimento socioeconômico da região; dar visibilidade aos projetos e trabalhos executados na região por meio de publicações e eventos de natureza científica; propor e recomendar ações voltadas ao Conselho administrativo do Consórcio, entre outros.

O Projeto Geoparque abrange sete municípios catarinenses e gaúchos, entre eles Praia Grande, Jacinto Machado, Morro Grande, e Timbé do Sul (SC) e Torres, Cambará do Sul e Mampituba (RS), sob as diretrizes do programa Mundial da UNESCO.

Leneza Della Krás/Assessoria de imprensa

Continue Lendo
Propaganda

Crie seu site na ServerPro