Após 86 dias, empresários da Beira Rio denunciam descaso da Prefeitura de Araranguá – Portal Agora
Conecte-se agora

Geral

Após 86 dias, empresários da Beira Rio denunciam descaso da Prefeitura de Araranguá

Publicado

em

Problema vem gerando transtorno para muitos comerciantes situados na Rua Rui Barbosa

O local, que teoricamente deveria ser atrativo para a população araranguaense e ser utilizado para passeios em família, se tornou um problema grave. Estamos falando da Rua Rui Barbosa, no Centro de Araranguá, mais conhecida como a Beira Rio, onde parte da calçada desmoronou no dia 19 de maio, após dias intensos de fortes chuvas.

Passaram-se exatamente 86 dias e, até o momento, nenhuma solução foi tomada. O local – apenas sinalizado e “isolado” pela secretaria de Obras – tornou-se um problema econômico. Muitos empresários estabelecidos nesta rua estão sendo prejudicados por conta desta situação. A reportagem do Portal Agora conversou com os empreendedores, indignados com todo descaso público.

O proprietário do Empório Tambaqui, André Borges contou sobre os problemas causados. “A Rui Barbosa está abandonada, minha empresa fica bem na divisa da via e está complicada a situação, já que, quem vem do Centro tem que fazer toda uma volta para chegar até minha empresa. Estou tendo desgastes financeiros por conta da inércia do poder público”.

Outro empresário prejudicado é Heitor Bronstrup, da Loja Ambiente. “Todos os comércios da rua são prejudicados. Não é um caso individual, mas sim, coletivo. Hoje temos mais de 50 empresas na via e mais de 200 pessoas empregadas. Nossas empresas geram lucro para a cidade e sustentam famílias”.

Indignado, com o carnê do IPTU em mãos, o empresário Hilário Heiser, da RCM Parafusos, lamentou a situação. “Eu vim de Blumenau para investir meu dinheiro aqui em Araranguá e infelizmente nestes 86 dias vi minha empresa passar por muitas necessidades. Nesta semana tive que demitir um funcionário, já que meu comércio foi afetado diretamente por este desmoronamento. Hoje estou aqui, com o IPTU nas mãos, pensando de onde irei tirar dinheiro para pagar”.

O empresário ainda comentou que o problema não é de hoje. “Em 2012 até 2014 uma outra cratera foi aberta neste mesmo local, o prefeito tem consciência do problema, mas, até agora, ele finge não ver o problema”, pontuou Hilário.

Nossa reportagem entrou em contato com o secretário de Obras de Araranguá, Guilherme Peruchi, que explicou que o município não resolveu o problema pois o material ainda não foi definido. “Estamos analisando qual melhor material para ser colocado no local; encontramos um, só que não tivemos tanta confiança, então estamos resolvendo esta situação. O material vai ser definido ainda nesta semana e na próxima semana faremos uma pequena concorrência para terceirizar parte do serviço”.

O secretário não estipulou prazos para a resolução do problema.

FOTO ARQUIVO

 

Facebook

Crie seu site na ServerPro