Caso Brenda: Após matar adolescente, Jeferson saiu para beber com amigos – Portal Agora
Conecte-se agora

Segurança

Caso Brenda: Após matar adolescente, Jeferson saiu para beber com amigos

Publicado

em

Brenda ao lado de Jeferson

Autor confesso não esboçou arrependimento

Após ser preso na cidade gaúcha de Torres/RS na última terça-feira dia 17, Jeferson Quadros Peres de 30 anos, autor confesso do brutal assassinato da adolescente Brenda Rocha Carvalho de 14 anos, foi interrogado na Divisão de Investigação Criminal de Araranguá.

Sem esboçar nenhum arrependimento, Jeferson contou com detalhes ao delegado Lucas Fernandes da Rosa, coordenador da DIC, como abordou Brenda, como a matou e o que fez após o crime.

Segundo versão apresentada por Jeferson – morador de três Cachoeiras – ele chegou em Maracajá na tarde de sexta-feira dia 13, pois iria até a casa da mãe da adolescente. Ele encontrou Brenda caminhando ao lado do ginásio municipal, parou para oferecer carona. Como a adolescente já o conhecia e confiava nele, pois o conhecia de longa data, entrou no carro, acreditando que ele a levaria em casa. “Como ele afirmou que tinha um relacionamento com a mãe da vítima, o qual não era fixo, ele começou a questionar a adolescente sobre outros envolvimentos dela. Segundo ele, essa foi a conversa que teve com a vítima, tentando extrair informações, durante o trajeto entre Maracajá e Passo de Torres”, esclareceu o coordenador da DIC, acrescentando que, quando Jeferson obteve algumas informações, ficou nervoso e decidiu matar a adolescente.

Ainda conforme a versão apresentada por Jeferson, Brenda pediu para que parasse o carro pois queria urinar, momento em que ele pegou a faca, iniciando as agressões pelas costas. Ao ser questionado sobre as dezenas de golpes de faca na vítima, Jeferson disse que só cessou as agressões, quando a vítima parou de se mexer.

Após o crime, assassino agiu normalmente

Brenda foi assassinada no final da tarde, início da noite do dia 13, em meio a uma plantação de eucalipto, no interior de Passo de Torres.

Jeferson, depois de matar a adolescente foi pra casa – em Três Cachoeiras -, tomou banho, vestiu sua roupa de corrida, pegou seu fone de ouvido e foi correr. Depois, saiu para beber com amigos.

Jeferson acreditou sair impune

Como ninguém sabia que Jeferson era o autor do crime, agiu normalmente e procurou pela mãe de Brenda no sábado pela manhã, em Maracajá. Jeferson foi com a mãe da adolescente na Central de Plantão Policial de Araranguá, na manhã de sábado, dia 14, para registrar o boletim de ocorrência de desaparecimento. Chegou ainda a frequentar o velório e oferecer “ombro amigo” naquela hora tão difícil, acreditando na impunidade.

Delegado aguarda laudos e perícias

O delegado Lucas Fernandes da Rosa, coordenador da DIC, ainda aguarda laudos e perícias, que irão apontar se as agressões iniciaram no carro de Jeferson, entre outros pontos da investigação, uma vez que até o momento foi apresentada a versão do preso.

De acordo com o que foi apurado pelo Portal Agora, a maioria dos golpes de faca, atingiram a adolescente do lado esquerdo e ela relutou para salvar sua vida.

Facebook

Crie seu site na ServerPro