Conecte-se agora

Segurança

Júri Popular condena “Xande” e “Preto” pela morte de “Sapo”

Publicado

em

O terceiro réu foi absolvido

 

"

Por volta das 10h30min desta quinta-feira, dia 09, iniciou no Fórum de Araranguá o julgamento de três homens acusados de homicídio – Alexandre de Araújo Vítor de 32 anos, conhecido como “Xande”, Diógenes Inácio de 35 anos conhecido como “Preto” e Sidnei Mateus Nunes de 36 anos, conhecido como “Madruga”. O trio foi julgado em Júri Popular pelo assassinato de Luiz Antônio Almeida de Oliveira, mais conhecido como “Sapo”, morto aos 22 anos.

O crime aconteceu por volta da 01h30min daquela sexta-feira, 03 de outubro de 2008 em frente a um bar, localizado na Avenida Getúlio Vargas, no centro de Balneário Arroio do Silva. De acordo com a denúncia, a vítima estava no bar com demais familiares, quando foi chamado para fora do estabelecimento por um dos acusados, momento em que “Xande”, o alvejou com cinco disparos de arma de fogo, fugindo em seguida com a ajuda de Manoel Farias Júnior, mais conhecido como “Maneca”, que faleceu em decorrência de uma doença.

Já os Advogados de defesa, Vicente Machado e Sérgio Schimitt, alegaram inocência de seus clientes, afirmando que o autor dos disparos que mataram “Sapo” foi “Maneca”, com quem a vítima tinha uma dívida referente a drogas.

No período da manhã foram ouvidas duas testemunhas de acusação, já as de defesa, foram dispensadas. Ainda pela manhã e início da tarde os réus também foram ouvidos.

Após os sete jurados ouvirem as testemunhas, os réus, o Promotor de Justiça, Dr. Gabriel Ricardo Zanon Meyer e os Advogados de Defesa, chegaram ao veredito e condenaram “Xande” e “Preto” pelo homicídio e absolveram “Madruga”.

Após 12 horas de julgamento, por volta das 22h15min, a juíza Dra. Letícia Pavei Cachoeira leu a sentença. Alexandre de Araújo Vítor, o “Xande” foi condenado a 16 anos e 4 meses de reclusão, por homicídio qualificado. Já Diógenes Inácio, o “Preto”, foi condenado a seis anos de reclusão, pelo crime de homicídio simples, em regime inicial semiaberto, podendo recorrer da decisão em liberdade. O Advogado de defesa Vicente Machado irá apelar da decisão.

“Xande” está preso desde 2012, após assassinar cruelmente o idoso Santilino Francilino Custódio de 77 anos na época. O crime ocorreu na casa da vítima, em Balneário Arroio do Silva. Ele foi condenado à pena de 45 anos de reclusão pelos crimes de latrocínio (roubo seguido de morte), porte ilegal de arma de fogo de uso restrito e evasão mediante violência contra pessoa.

Continue Lendo
Propaganda

Crie seu site na ServerPro