Vacinação da febre amarela será estendida para todos os municípios do Estado - Portal Agora
Conecte-se agora

Saúde

Vacinação da febre amarela será estendida para todos os municípios do Estado

Publicado

em

Santa Catarina vai seguir uma orientação do Ministério da Saúde e disponibilizar vacina contra a febre amarela para todos os habitantes, até fevereiro de 2019. Pessoas entre nove meses e 59 anos que nunca tomaram a vacina devem se vacinar.

Segundo a gerente de imunização da Diretoria de Vigilância Epidemiológica (DIVE), Vanessa Pereira da Silva, as pessoas com mais de 60 anos também devem ser imunizadas, desde que sejam avaliadas pelo serviço de saúde para identificar se possuem alguma contraindicação. Gestantes e lactantes de crianças com menos de seis meses não devem tomar a vacina, assim como quem fez transplante de órgãos e pacientes com câncer ou HIV.

A medida é preventiva e foi recomendada pelo Ministério da Saúde (MS) com o objetivo de antecipar a proteção contra a doença para toda a população em caso de aumento da área de circulação do vírus. Até agora, 162 municípios catarinenses já integravam a Área de Recomendação de Vacinação (ACRV) contra febre amarela, a maioria no Oeste do estado. “Tendo em vista a mudança do comportamento do vírus e novas áreas com apresentação de casos de febre amarela, o Ministério da Saúde fez a ampliação para toda a região sul”, informa Vanessa.

A gerente de imunização da DIVE alerta que única forma de prevenção contra a febre amarela é a vacinação. “Aquelas pessoas que, porventura, não puderem se vacinar, precisam utilizar roupas de manga comprida e repelentes potentes durante todo o período. Mas, a única maneira efetiva de se proteger é com a vacina.”

Calendário

A ampliação da vacinação para os demais municípios está sendo realizada de forma gradativa, em seis etapas, com início em setembro de 2018 e previsão de término em fevereiro de 2019. A ampliação foi dividida por áreas geográficas e leva em consideração o corredor ecológico de circulação viral e a população conforme IBGE.

Agora, o estado deve montar um “escudo contra o vírus”. Para evitar que chegue pelas florestas da Serra do Mar, a campanha começou na região de Joinville. Ali, e em oito cidades, a vacina já está disponível em todos os postos de saúde.

Em outubro, chega à região de Blumenau. Até fevereiro, a vacinação se espalha pelo Vale do Itajaí, Grande Florianópolis e Sul do estado.

Cronograma de ampliação da vacinação para o Vale do Araranguá 

Fevereiro/2019 – Araranguá, Balneário Arroio do Silva, Balneário Gaivota, Ermo, Jacinto Machado, Maracajá, Meleiro, Morro Grande, Passo de Torres, Praia Grande, Santa Rosa do Sul, São João do Sul, Sombrio, Timbé do Sul e Turvo.

Macacos são indefesos e servem de alerta

Um dos sinais de que o vírus da febre amarela está circulando é quando um macaco aparece morto dentro de uma cidade. Isto pode acontecer principalmente em bairros que ficam perto de florestas.

Por isso, é importante que, quem mora nessas áreas, fique atento e avise a Vigilância Epidemiológica sobre os macacos. No estado, todos os macacos mortos examinados estavam sem o vírus.

Sintomas

Segundo Vanessa Pereira, gerente de imunização da DIVE, os sintomas são muito gerais. “Geralmente a pessoa tem febre alta, dor de cabeça, dor no corpo, sintomas gastrointestinais, que podem ser confundidos com qualquer outra virose. Por isso, é importante se manter protegido.”

A vacina é importante porque, de acordo com o corredor ecológico e com o caminho que o vírus da febre amarela vem tomando, é provável que chegue ao estado. “Ele vem por meio de vetores, por meio do mosquito. Não temos como impedir que ele apareça, mas se a população estiver protegida, nós não teremos pessoas doentes”, conclui Vanessa.

Ainda sem histórico no estado

Em todo o estado, segundo o último boletim da Diretoria de Vigilância Epidemiológica de Santa Catarina (DIVE/SC), no período de 1 janeiro a 21 de setembro de 2018, foram notificados 53 casos suspeitos de febre amarela. Desses, apenas um foi confirmado após exames laboratoriais, 52 foram descartados. O caso confirmado de febre amarela é de um residente do município de Gaspar, com histórico de viagem para o município de Mairiporã/SP, o que caracteriza como sendo um caso importado. A única forma de evitar a febre amarela é através da vacinação.

Fonte: Michelle Dias/AGÊNCIA AL

Facebook

Crie seu site na ServerPro